Dívida portuguesa

Standard & Poor's sobe rating de Portugal com perspetiva estável

Agência de rating vê como "credível" um excedente orçamental em 2020 e elogia medidas portuguesas para mitigar efeitos de um potencial Brexit sem acordo.

A Standard & Poors subiu esta sexta-feira a avaliação da dívida portuguesa de BBB-/A-3 para BBB/A-2 (dois níveis acima do patamar de "lixo"), com perspectiva estável. Uma melhoria que torna a dívida portuguesa mais atrativa, ajudando a baixar os custos de financiamento do país.

PUB

A S&P já tinha sido a primeira das três grandes agências americanas a tirar a dívida portuguesa do nível de "lixo".

A agência, que perspetiva agora um crescimento económico para Portugal entre 1,5% e 1,7% até 2021, acredita que o governo vai continuar a baixar a dívida pública e que a possibilidade de atingir um excedente orçamental em 2020 "é credível".

Sublinha ainda que as contas externas do país estão a melhorar e que o excedente primário (saldo das contas públicas sem contar com os juros) se encontra perto dos 3% do PIB. "Um dos excedentes orçamentais primários mais elevados da Zona Euro e da OCDE", justifica a agência.

As medidas para fazer face ao Brexit também foram motivo de elogios. "As autoridades portuguesas tomaram medidas adequadas para, pelo menos, conter os efeitos no turismo de um potencial Brexit sem acordo", afirma.

A agência deixa, no entanto, avisos em relação aos "elevados níveis de dívida privada" e ao "ambiente externo mais incerto".

O Ministério das Finanças, em comunicado enviado às redações, reagiu à subida de rating referindo que "reflete o reconhecimento de importantes transformações estruturais na economia nacional e da melhoria das contas públicas".

  COMENTÁRIOS