Economia

Vêm aí mais 7 mil milhões de euros para a economia. Governo e Europa fecham acordo

Dinheiro vai servir para arrancar com dezenas de obras públicas em centros de saúde, escolas, hospitais, metro de Lisboa e Porto ou comboios.

O Governo anuncia, esta sexta-feira, a reprogramação dos fundos comunitários, no programa conhecido como "Portugal 2020". Ao todo são mais 7,3 mil milhões de euros de investimento do que estava inicialmente previsto.

Os números a que a TSF teve acesso apontam para mais 5 mil milhões para as empresas (com destaque para a inovação e internacionalização), 1,7 mil milhões dos quais para empresas do Interior.

Preveem-se ainda mais mil milhões para melhorar as qualificações dos portugueses e 1,3 mil milhões para investimentos em equipamentos e infraestruturas de serviços básicos (por exemplo, educação, saúde, apoio social ou património cultural) e mobilidade sustentável.

Do 'bolo' extra de 7,3 mil milhões face ao inicialmente previsto, 2,4 mil milhões virão da União Europeia e o resto das comparticipações do Estado português e dos privados.

O Ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, adianta à TSF que será este dinheiro que vai permitir avançar com obras como a expansão dos metros de Lisboa e do Porto, a requalificação da Linha de Cascais ou a mobilidade no Mondego, além de recuperar escolas, centros de saúde ou construir o Hospital Central do Alentejo.

A reprogramação dos fundos comunitários para Portugal, já aceite pela Comissão Europeia depois de meses de negociações, será apresentada esta sexta-feira, em Lisboa, com a presença da comissária europeia da Política Regional, Corina Cretu.

  COMENTÁRIOS