Rui Rio anuncia Paulo Rangel como cabeça de lista às Europeias

O líder do PSD convocou a comunicação social, para as 18h00 desta quinta-feira, para uma conferência de imprensa sobre as Eleições Europeias. Paulo Rangel será formalmente anunciado.

Uma aposta na continuidade. Rui Rio decidiu manter Paulo Rangel como cabeça de lista às próximas Eleições Europeias de maio. O anúncio será feito pela voz do próprio líder do partido, esta quinta-feira, às 18h00, na sede do PSD. Tal como o Observador avançou esta semana, Rio levou o nome de Paulo Rangel à Comissão Política do partido, que decorreu esta tarde, na São Caetano à Lapa.

Depois de meses de espera, o convite a Paulo Rangel só chegou depois do Conselho Nacional onde Rui Rio venceu a moção de confiança que pediu, na sequência do desafio de Luís Montenegro para realização de diretas antecipadas. Até esse momento, o líder do PSD manteve-se em silêncio sobre as europeias e, sabe a TSF, nunca falou com Rangel sobre a sua continuidade.

Agora, a pouco mais de uma semana da convenção do PSD sobre as Europeias - que se realiza a 16 de fevereiro em Santa Maria da Feira - Rio anuncia formalmente Paulo Rangel como o número um da lista dos sociais-democratas. Os restantes nomes da lista, ficarão para conhecer mais tarde.

Cabeça de lista pela terceira vez

Foi pela mão de Manuela Ferreira Leite que Paulo Rangel se candidatou, pela primeira vez, às Eleições Europeias. Em 2009, a ex-líder do PSD, decidiu abdicar do seu líder da bancada parlamentar e escolhei Rangel como cabeça de lista social-democrata.

Em 2014, já em coligação com o CDS e com Pedro Passos Coelho no poder, Paulo Rangel voltou a ser o número um da lista PSD/CDS que acabaria por perder, por pouco, para o Partido Socialista de António José Seguro. A vitória "poucochinha" - como lhe chamou António Costa à época - quase soube a vitória para Rangel.

A entrada de Paulo Rangel na vida política, aconteceu nas autárquicas de 2001. Foi ele que escreveu o programa com que Rui Rio se haveria de candidatar e vencer a Câmara Municipal do Porto. Mais tarde haveria de ser secretário de Estado de Aguiar Branco, no Ministério da Justiça, quando Pedro Santana Lopes era primeiro-ministro.

Entrou para as listas do PSD nas legislativas de 2005 e foi eleito deputado à Assembleia da República pelo Porto. Em 2008, já com Ferreira Leite como líder do partido, chegou a líder da bancada do PSD.

Com a queda de Manuela Ferreira Leite abriu-se um processo de disputa interna no PSD e Rangel chegou-se à frente. Corria o ano de 2010 quando enfrentou no congresso de Mafra Pedro Passos Coelho, Aguiar Branco e Castanheira Barros. Paulo Rangel perdeu para Passos, mas ficou muito à frente de Aguiar Branco.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de