"Juice Jacking." Como os dados do seu telemóvel podem estar a ser roubados

Especialistas alertam para os perigos que se escondem nas portas e cabos de carregamento USB disponíveis em locais públicos.

Costuma utilizar cabos ou fichas de USB que não conhece para carregar o telemóvel? Então leia isto e da próxima vez que estiver prestes a carregar o telemóvel ou tablet num qualquer cabo ao seu alcance num aeroporto, pense melhor. Depois de ler este artigo talvez não o volte a fazer.

"Um carregamento grátis pode levar ao esvaziamento da sua conta bancária", alertou o responsável do Los Angeles County District Attorneys Office Luke Sisak.

As autoridades judiciais de Los Angeles lançaram um vídeo em que alertar para as armadilhas deste esquema conhecido como 'juice jacking'.

A fraude, 'juice jacking', consiste num aproveitamento dos utilizadores incautos que ligam os seus aparelhos em portas USB ou cabos nos quais foram instalados um vírus. Depois de infetados, os dispositivos eletrónicos abrem a porta aos piratas informáticos dando acesso a dados como palavras-chave, mesmo em aparelhos trancados.

E soluções?

Ouvido pelo jornal New York Times, o especialista em cibersegurança Liviu Arsene, alertou para o facto de se tratar de cabos aparentemente normais "que são facilmente dissimulados e assemelham-se a qualquer outro cabo ou tomada USB. Quando os vemos não esperamos que sejam maliciosos." O especialista aconselha os utilizadores a recorrem apenas aos seus próprios cabos e a conectarem os mesmos exclusivamente em tomadas elétricas - nunca em fichas USB.

O esquema não é muito diferente do utilizado na colonização de cartões multibanco. As tomadas USB podem ser facilmente adulteradas caso os 'hackers' tenham acesso físico às mesmas.

Não há dados sobre quantos destes ataques já aconteceram ou com que frequência, mas para o investigador em cibersegurança e privacidade na Universidade Canegie Mellon, Vyas Sekar, o crescente número de portas de carregamento postas à disposição dos utilizadores em locais públicos, como hotéis e aeroportos, faz disparar o risco.

O especialista aconselha a utilização de dispositivos protetores de USB, que ligados aos cabos "desativam a transmissão de dados". O aparelho continua a carregar mas não recebe nem envia dados.

Para além destas recomendações, o especialista diz que levar consigo "porwebanks" podem deixá-lo a salvo desta armadilha.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados