Alemanha

"Mini-Merkel" ou "anti-Merkel"? CDU escolhe novo líder

Dois candidatos opostos estão na frente da corrida à liderança da CDU. O congresso, em Hamburgo, escolhe esta sexta-feira e sábado o sucessor ou sucessora de Angela Merkel.

Chegam ao fim 18 anos de liderança Merkel e os delegados do partido vão escolher entre dar continuidade às políticas da chanceler ou mudar o rumo da CDU.

Annegret Kramp-Karrenbauer, secretária-geral do partido, e o empresário e advogado Friedrich Merz, são os dois candidatos com maiores hipóteses de suceder a Angela Merkel. E os dois representam visões opostas.

Annegret Kramp-Karrenbauer

Kramp-Karrenbauer, apelidada por muitos de "Mini-Merkel", foi escolhida pela atual chanceler para o cargo que ocupa desde fevereiro deste ano. Já Merz, ou "o anti-Merkel", foi afastado pela chanceler da direção da CDU, em 2002. Ela com mais experiência política, ele com um vasto conhecimento na área económica.

Friedrich Merz

Depois de oito congressos regionais em que os candidatos fizeram campanha pelo país, as sondagens e os analistas são cautelosos na antecipação de resultados. Se há quem defenda que os delegados vão, depois de 18 anos de uma liderança feminina, optar por um homem no poder, mais conservador em muitas áreas (como nas políticas de migração), outros acreditam numa continuidade e na escolha de alguém que já venceu eleições (Kramp-Karrenbauer esteve à frente, durante vários anos, do parlamento regional do Sarre).

A votação é fundamental, não só para o partido, como também para o país. O novo líder deverá conseguir entender-se com os restantes dois partidos que formam a coligação governamental (Grande Coligação): a CSU e o SPD.

Resta saber se Angela Merkel, que sempre defendeu que os cargos de chanceler e de líder do partido deviam andar de mãos dadas, vai conseguir desempenhar uma função sem a outra e entender-se com o candidato mais votado.

  COMENTÁRIOS