Casa Branca

John Kelly de saída. Donald Trump procura chefe de gabinete pela terceira vez

De saída, até final do ano, está o general na reserva, John Kelly.

Será o terceiro no cargo em menos de um ano. A Casa Branca anunciou que o Presidente está a negociar com Nick Ayers, o atual chefe de gabinete do vice-presidente, Mike Pence, mas justifica que Ayers ainda não aceitou o cargo por questões familiares.

De saída, até final do ano, está o general na reserva, John Kelly. Segundo a imprensa norte-americana as relações entre o chefe de gabinete e o presidente degradaram-se de tal forma que, ultimamente, nem sequer se falavam.

O jornal New York Times descreve John Kelly como um "militar metódico" que já não conseguia trabalhar com um, Presidente em "roda livre".

Trump descreveu Kelly como "um grande homem" e disse ter apreciados os "seus serviços" durante o último ano e meio à frente do gabinete presidencial da Casa Branca.

"Vou anunciar quem substituirá John, provavelmente uma solução interina, daqui a um dia ou dois", acrescentou o Presidente.

Os meios de comunicação social norte-americanos já tinham avançado com a possibilidade de renúncia de Kelly nas últimas horas. Segundo a CNN, Kelly nem sequer falava com Trump nos últimos tempos.

Kelly, um general aposentado que foi o primeiro secretário de Segurança Nacional de Trump, foi nomeado chefe de gabinete em julho de 2017, com a missão de pôr ordem numa Casa Branca marcada pelo caos e lutas pelo poder.

Também hoje o Presidente norte-americano voltou a rejeitar as acusações de conluio da sua campanha presidencial de 2016 com a Rússia, mas foi cauteloso ao comentar o seu envolvimento num outro caso em que foi, pela primeira vez, colocado em causa diretamente pela justiça.

Trump é suspeito de entregar dinheiro para comprar o silêncio de duas alegadas amantes - Karen McDougal, uma 'playmate' da revista Playboy e Stormy Daniels, atriz pornográfica - para evitar um escândalo sexual antes da eleição.

"Após dois anos e milhões de páginas de documentos milhões (e um custo superior a 30 milhões de dólares), não houve conluio!", disse o inquilino da Casa Branca através da sua conta de Twitter.

  COMENTÁRIOS