Indonésia

Não há indicação de portugueses vítimas do sismo e tsunami

Informação foi avançada à TSF pela secretaria de Estado das Comunidades. De acordo com as autoridades indonésias, 71 estrangeiros estavam em Palu na altura do sismo e tsunami.

Até ao momento não há indicação de portugueses vitimas do sismo e do tsunami que, sexta-feira, atingiram a ilha de Celebes, na Indonésia.

PUB

Contactada pela TSF, a secretaria de Estado das Comunidades adiantou que ainda não recebeu qualquer indicação das autoridades indonésias de que cidadãos de nacionalidade portuguesa estejam entre as vítimas.

Do mesmo modo, os serviços consulares e diplomáticos também não tiveram contacto por parte de cidadãos ou famílias de portugueses afetados.

Segundo a Agência Nacional de Gestão de Desastres, 71 estavam na cidade indonésia de Palu, na ilha de Celebes, quando esta foi atingida pelo terremoto seguido por um tsunami.

Entre os estrangeiros, há "três franceses sobre os quais não conhece a situação", além de um malaio e um sul-coreano, disse em conferência de imprensa o porta-voz da agência, Sutopo Purwo Nugroho.

Entre os restantes estrangeiros encontrados estão um alemão, um belga, um singapurense, dez vietnamitas, 32 tailandeses e 21 chineses, disse o responsável.

O número de mortos causados pelo terramoto de magnitude 7,5 seguido de tsunami, que abalaram na sexta-feira a ilha de Celebes, na Indonésia, subiu para 832, segundo um novo balanço divulgado este domingo pelas autoridades locais.

A maioria das vítimas (821) registou-se em Palu, cidade com cerca de 350.000 habitantes na costa oeste de Celebes, havendo também registo de mortes (11) em Dongalla.

No entanto, a Cruz Vermelha Internacional já alertou que há pouca informação sobre Danggala, cidade de difícil acesso, afirmando ser "extremamente preocupante".

O Presidente da Indonésia, Joko Widodo, está em Palu a visitar a área mais afetada.

A Indonésia assenta sobre o chamado Anel de Fogo do Pacífico, uma zona de grande atividade sísmica e vulcânica onde, em cada ano, se registam cerca de 7.000 terramotos, a maioria moderados.

Entre 29 de junho e 19 de agosto, pelo menos 557 pessoas morreram e quase 400.000 ficaram deslocadas devido a quatro terramotos de magnitudes compreendidas entre 6,3 e 6,9, que sacudiram a ilha indonésia de Lombok.

  COMENTÁRIOS