Internacional

Reino Unido vai passar a ter um Ministério da Solidão

A primeira-ministra britânica nomeou, esta quarta-feira, uma ministra da Solidão. Estima-se que haja mais de nove milhões de pessoas sós no Reino Unido.

Theresa May chama-lhe a triste realidade da vida moderna. A solidão no Reino Unido é por muitos considerada uma autêntica epidemia e que atinge uma população quase do tamanho da portuguesa.

Um relatório publicado no último mês dava conta de que a solidão custa à economia britânica cerca de 2,8 mil milhões de euros todos os anos.

O documento indicava ainda que a solidão pode mesmo ser mais perigosa que a obesidade ou que fumar 15 cigarros por dia. Sabe-se também que três em cada quatro médicos de família no Reino Unido atendem, por dia, cinco pessoas que vivem sós.

As conclusões são apresentadas no relatório da comissão para a Solidão (criada pela deputada trabalhista Jo Cox que foi assassinada durante a campanha para o Referendo do Brexit).

A nova ministra da Solidão chama-se Tracey Crouch e terá como missão principal garantir a maior coordenação possível de todos os ministérios na luta contra o problema.

Para breve está já prometido o anúncio de financiamento destinado a ajudar as comunidades locais a identificar pessoas sós. O Instituto Nacional de Estatística Britânico irá também desenvolver medidas que permitam medir a solidão no país contribuir para a criação de políticas específicas de combate ao problema.