Portugueses no Senegal "entusiasmadíssimos" com visita de Marcelo

Marcelo Rebelo de Sousa é o primeiro Presidente da República a visitar o Senegal, onde vivem cerca de 200 portugueses, que o aguardam com entusiasmo e recetividade.

"Nós estamos entusiasmadíssimos porque é um prazer ter o senhor Presidente aqui e acaba por ser mais uma abertura entre o Senegal e Portugal", disse Gabriela Borges, uma portuguesa a viver em Dacar há quatro anos.

Luís Gonçalves, que trabalha na área da construção no Senegal, disse que os portugueses no país estão "muito recetivos que ele chegue cá, estamos impacientes que ele chegue para a gente o cumprimentar, pelo facto de ser a primeira vez que um presidente português se desloca aqui ao Senegal".

Gabriela Borges, uma ribatejana da zona de Samora Correia, referiu que a visita de Marcelo Rebelo de Sousa "é importante principalmente neste momento em que se começa a importar muito produto português para aqui".

Vivem no Senegal aproximadamente 200 portugueses, de acordo com a embaixada em Dacar, que trabalham sobretudo na área da construção.

"Nós acabamos por ser conhecidos como bons construtores e pessoas de confiança em termos profissionais e o facto de sermos portugueses acaba por abrir algumas portas, porque a nossa reputação precede-nos", afirmou Gabriela Borges, que gere a representação de uma marca de tintas portuguesa.

A portuguesa explicou que há cada vez mais empresas portuguesas a instalarem-se no Senegal, um país "com oportunidades de negócio". Gabriela Borges referiu que os empresários senegaleses dependem "muito de importações francesas" mas "começam a olhar para o lado e a tentar perceber e a tentar criar relações comerciais com Portugal".

Luís Gonçalves veio para o país há nove anos quando a empresa de construção onde trabalha decidiu investir no estrangeiro. Visita a família de de três em três meses que ficou em Portugal e, para já, não planeia regressar a casa.

"Felizmente é para continuar, por muitos e bons anos. Temos bastante trabalho, acabamos por ganhar aqui duas grandes obras no Senegal", avançou. "Vive-se muito bem" no país, garantiu Luís Gonçalves, acrescentando que o Senegal "é pacífico, as pessoas são muito acolhedoras, muito simpáticas".

As saudades da cozinha portuguesa apaziguam-se com idas ao restaurante cabo-verdiano, "que tem aquelas coisas como bitoque", disse Gabriela Borges, acrescentando que os portugueses a viver no país "já sabem que têm de trazer um pastel de nata para dividir" quando vão de férias a Portugal.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados