nacional

Famalicão vai "dar para adoção" árvores e arbustos para reflorestar o concelho

A Câmara de Vila Nova de Famalicão vai "dar para adoção" árvores e arbustos de espécies autóctones para "incentivar o sentimento coletivo" de proteção do território e "fomentar a correta arborização" do concelho, explicou o presidente da autarquia.

A iniciativa, que vai decorrer durante a manhã de sábado na Praça Cupertino Miranda, inserida nas comemorações do Dia da Floresta Autóctone (assinalado quinta-feira), quer "envolver toda a comunidade" na proteção do concelho, explicando a preferência por árvores autóctones por estas serem "menos permeáveis a fogos florestais".

A "campanha de adoção" de árvores e arbustos está inserida na iniciativa "25 mil árvores até 2025", iniciada em setembro de 2016, e que segundo o autarca já possibilitou a plantação de mais de duas mil árvores e arbustos de espécies autóctones.

"O que queremos é incentivar o sentimento coletivo da necessidade de protegermos o nosso território e desta forma também fomentarmos a correta arborização do nosso concelho, com árvores autóctones, menos permeáveis a fogos florestais", explicou Paulo Cunha á agência Lusa.

Segundo o autarca, "quer esta campanha de adoção de árvores e arbustos, quer a anterior, quer outras medidas têm por objetivo promover a sustentabilidade ambiental do território, sempre com o envolvimento das escolas, de toda a comunidade".

Aliás, o envolvimento dos cidadãos é "fundamental" para o sucesso quer da campanha de adoção, quer da iniciativa que quer plantar 25 mil árvores no concelho.

"Nós podíamos fazer isto com os meios, os trabalhadores da autarquia. Mas não teria o mesmo impacto na comunidade", explicou.

Além daquela campanha, a autarquia de Vila Nova de Famalicão vai inaugurar, também sábado, na Escola Básica Júlio Brandão o primeiro berçário de árvores eco escolas do concelho.

"Vai ser o primeiro berçário eco escolas mas já temos um berçário destes, lançado em setembro de 2016, no horto municipal. É onde estão a crescer as árvores que vão ajudar a concretizar o grande objetivo do projeto municipal '25 mil árvores para 2025'", apontou.

O projeto "25 mil árvores para 2025" quer reabilitar cerca de 25 hectares do território de Vila Nova de Famalicão, plantando 25 mil árvores e arbustos nativos da região em áreas urbanas, espaços rurais, ao longo das linhas de água e em montes e serras.

Ainda no âmbito das comemorações do Dia da Floresta Autóctone, a autarquia famalicense vai, na sexta-feira, distribuir sementes autóctones pelas 19 Eco Escolas do concelho, vai promover atividades em família para plantar sementes, no domingo, e no dia 29, em Nine, vai promover uma ação de reflorestação de dois quilómetros de margens do Rio Este.

  COMENTÁRIOS