Ajuda humanitária chega a milhares de refugiados dos incêndios na Austrália

Mais de 200 casas ficaram destruídas nos incêndios dos últimos meses.

Os serviços de ajuda humanitária começaram esta quarta-feira a apoiar milhares de pessoas refugiadas nas cidades da costa australiana, depois de fugirem dos incêndios que têm devastado grandes áreas do país desde setembro, registando-se 16 mortos e uma pessoa desaparecida.

Segundo a agência noticiosa Agence France-Presse (AFP), foram enviados navios e aviões militares para fornecer ajuda humanitária e avaliar os danos, após um dos piores dias desde o início da temporada de incêndios.

Nas últimas 48 horas, morreram pelo menos oito pessoas nos incêndios que lavram na Austrália, das quais três foram hoje descobertos os corpos, segundo a polícia, classificando o dia de terça-feira como um dos piores desde o início da temporada de incêndios.

No âmbito dos incêndios, mais de 200 casas foram destruídas e algumas aldeias não passam de ruínas fumegantes.

Milhares de turistas e moradores locais estão presos pelo mar no sudeste e os bombeiros tiveram grande dificuldade em resgatar vítimas de queimaduras em áreas isoladas.

Pelo menos três pessoas morreram hoje nos incêndios florestais que estão a devastar o sudeste da Austrália, anunciaram as autoridades locais, elevando para 16 o número de mortos desde o início fogos, em setembro.

O balanço foi avançado em conferência de imprensa, em Sydney, pelo comissário adjunto da Polícia de Nova Gales do Sul, Gary Worboys, que acrescentou que uma pessoa está desaparecida.

Cerca de 50.000 casas estão sem eletricidade na costa sul daquele estado, o mais afetado pelos incêndios e onde cerca de 2.500 operacionais combatem mais de uma centena de fogos.

Os bombeiros estão hoje aproveitar as temperaturas menos extremas e os ventos mais fracos, enquanto as autoridades esperam que as condições meteorológicas favoreçam novamente a progressão dos incêndios a partir de sábado.

O chefe de governo do estado de Vitória, Daniel Andrews, indicou que já foram enviados alimentos, água e combustível para as áreas atingidas pelos incêndios, principalmente na região de Gippsland Oriental.

Helicópteros militares e barcos da polícia e da marinha foram destacados para ajudar na retirada de milhares de pessoas que se refugiaram numa praia na cidade de Mallacoota, em East Gippsland.

Os incêndios na Austrália, considerados dos piores das últimas décadas, já queimaram mais de três milhões de hectares desde setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de