Biden promete consequências para agentes que agiram com violência contra haitianos

As imagens divulgadas mostram agentes fronteiriços, a cavalo, a gritarem e a recorrerem a chicotes para dispersar os migrantes.

O Presidente dos Estados Unidos prometeu esta sexta-feira "consequências" para os agentes que trataram com violência migrantes haitianos que tentavam atravessar a fronteira norte-americana a partir do México, assumindo a responsabilidade, na qualidade de governante, por tais atos "horríveis".

"É escandaloso. Prometo-vos, estas pessoas vão pagar, haverá uma investigação e vão existir consequências", declarou Joe Biden, quando questionado pelos jornalistas sobre as imagens recentemente divulgadas que mostram agentes da patrulha de fronteira dos Estados Unidos a dispersarem de forma violenta migrantes haitianos que se concentravam na zona de Del Rio, no Texas, na fronteira com o México.

As imagens divulgadas mostram agentes fronteiriços, a cavalo, a gritarem e a recorrerem a chicotes para dispersar os migrantes.

Questionado por uma jornalista sobre se assumia a responsabilidade pelo "caos" registado junto à fronteira, Joe Biden respondeu: "Claro que assumo a responsabilidade. Eu sou o Presidente. Foi horrível (...) ver pessoas a serem tratadas desta forma".

"É constrangedor. É mais do que constrangedor. É perigoso. É errado. Envia uma mensagem errada para o mundo, uma mensagem errada para o país", prosseguiu.

E rematou: "Isto não nos representa".

Na quarta-feira, o secretário norte-americano da Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, anunciou que uma rápida investigação à "violência desnecessária" utilizada pelos agentes contra os migrantes tinha sido ordenada.

A administração democrata de Joe Biden tem estado sob fortes críticas, por parte de todos os quadrantes políticos, devido ao início da deportação em massa de dezenas de milhares de migrantes, a maioria oriundos do Haiti, que se encontram concentrados e acampados junto da fronteira sul dos Estados Unidos.

As autoridades norte-americanas já deportaram 1.324 migrantes, segundo dados do governo haitiano.

A tensão em redor deste assunto intensificou-se na quinta-feira, com o pedido de demissão do enviado norte-americano para o Haiti, Daniel Foote, que denunciou as expulsões "desumanas" feitas pela administração norte-americana.

Um representante do condado fronteiriço de Val Verde, no Estado do Texas, onde cerca de 15 mil migrantes têm estado acampados nos últimos dias, avançou hoje à agência Associated Press (AP) que apenas 225 migrantes permanecem na zona.

O representante, identificado como juiz Lewis Owens, indicou ainda ter sido informado de que todos os migrantes serão retirados da zona até ao final do dia de hoje.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de