"Chamámos-lhe imortal." Aos 102 anos, Italica recuperou do coronavírus em Itália

Fã de Freddie Mercury e Valentino Rossi, Italica Grondona surpreendeu de tal forma a equipa médica que a acompanhou que o seu caso vai ser estudado.

Italica Grondona, de 102 anos, é a protagonista de uma recuperação que deixou os médicos italianos impressionados: depois de mais de 20 dias no hospital de Genoa, recuperou da infeção pelo novo coronavírus.

A história é contada à CNN pela própria equipa médica. "Chamámos-lhe Highlander, a imortal", disse à cadeia norte-americana Vera Sicbaldi, a médica que tratou Italica Grondona no hospital San Martino. "Italica representa a esperança para todos os idosos que estão a enfrentar esta pandemia."

Também o presidente da região da Liguria, Giovanni Toti, quis prestar homenagem a Italica.

"Eu queria ouvi-la ao telefone", começou por escrever Toti no Facebook. "É um símbolo de esperança para todos nós. E é também um exemplo de como todos são tratados, independentemente da idade. Não há distinções. Ela agradeceu-me, disse-me que foi bem tratada. As suas palavras são, certamente, a melhor coisa do dia, deu-me uma força incrível", reconheceu o responsável italiano.

O sobrinho de Italica, Renato Villa Grondona, tem outra descrição para tudo o que se passou: "O vírus rendeu-se a ela."

Um caso de estudo

Depois de dar entrada no hospital no início de março com "leves falhas cardíacas", a equipa médica notou que Italica apresentava "sintomas ligeiros" de coronavírus.

"Testámo-la e deu positivo, mas fizemos muito pouco, ela recuperou sozinha", garante a médica. Segundo dados do Instituto Nacional de Saúde de Itália, a média de idades dos infetados com Covid-19 que acabam por morrer é de 78 anos.

Face à recuperação de Italica, a equipa médica quis estudar o caso a fundo e recolheu amostras biológicas.

"Ela é a primeira paciente que sabemos que pode ter atravessado a gripe espanhola, uma vez que nasceu em 1917", comentou Sicbaldi.

Fora do hospital desde esta quinta-feira, Italica está agora num lar. À CNN, o sobrinho de Italica admitiu também não saber qual o segredo da tia, garantindo apenas que é uma "mulher livre e independente".

O único filho de Italica morreu nos Estados Unidos há várias décadas, "mas ela adora a vida, dança e música, adora o Freddie Mercury e o Valentino Rossi", explicou o sobrinho.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de