Ciclone Gombe já fez 51 mortos em Moçambique

O ciclone tropical afetou mais de 403 mil pessoas e provocou mais de 20.800 deslocados.

O número de mortos provocados pela passagem do ciclone tropical Gombe em Moçambique subiu para 51, disse, esta quinta-feira, o porta-voz do Instituto Nacional de Gestão de Desastres (INGD), Germano Amado. Há ainda quatro pessoas que estão desaparecidas e 80 que ficaram feridas, na sequência do ciclone.

A maioria dos óbitos aconteceu na província de Nampula, norte do país, com 48 mortos, tendo outros três óbitos ocorrido na província da Zambézia, centro, acrescentou.

Do total de pessoas que morreram, 47 foram vítimas de desabamento, três devido a queda de árvores e uma por choque elétrico.

De acordo com os dados do INGD, o ciclone tropical afetou mais de 403 mil pessoas e provocou mais de 20.800 deslocados.

Mais de 45 mil casas ficaram totalmente destruídas e mais de 30.400 parcialmente danificadas, havendo ainda mais de 2.600 casas inundadas.

O ciclone tropical Gombe entrou em Moçambique no dia 11, com ventos e rajadas de 165 e 230 quilómetros por hora.

Moçambique vive em plena época ciclónica com tempestades e inundações típicas desta estação do ano no país.

O Gombe atingiu Moçambique três anos depois de os ciclones Idai e Kenneth terem fustigado, respetivamente, as regiões centro e norte do país naquela que foi uma das mais severas épocas chuvosas de que há memória.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de