Coligação no poder em Israel anuncia dissolução do Parlamento e eleições antecipadas

O país volta a entrar numa crise política.

O primeiro-ministro israelita, Naftali Bennett, e o chefe da diplomacia, Yair Lapid, dois dirigentes da coligação no poder em Israel, indicaram esta segunda-feira que vão apresentar um projeto-lei para dissolver o Parlamento e provocar eleições antecipadas.

"Após se esgotarem todas as tentativas de estabilizar a coligação, o primeiro-ministro Naftali Bennett e (...) Yair Lapid, decidiram fazer votar a lei [de dissolução do Parlamento] no Knesset na próxima semana", sublinharam em comunicado.

Com o objetivo de pôr termo a 12 anos consecutivos no poder do então primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, Bennett e Lapid formaram em junho de 2021 uma coligação única na história de Israel que congrega partidos de direita, do centro, de esquerda, e pela primeira vez, uma formação árabe.

No entanto, o acordo de coligação Bennett-Lapid também prevê uma rotação entre os dois homens na chefia do Governo e a substituição de Bennett por Lapid em caso de dissolução do Parlamento.

No caso de aprovação pelos deputados do projeto de dissolução do Parlamento, Yair Lapid torna-se no novo primeiro-ministro de Israel até à formação do novo Governo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de