China aprova permissão de três filhos por cada casal

Até ao momento, na China cada casal podia ter no máximo dois filhos.

A República Popular da China alterou a sua política de natalidade, alargando o número de filhos autorizados para três crianças por casal.

Até ao momento, o limite fixava-se em duas crianças por casal.

De acordo com a AFP, a medida foi aprovada esta manhã, numa reunião liderada pelo presidente Xi Jinping, depois de o último recenseamento ter revelado uma descida dramática nos nascimentos. Não é ainda conhecida a data em que a mudança entrará em vigor.

Por quase quatro décadas, a China impôs uma política de único filho, uma das mais restritas leis de planeamento familiar em todo o mundo. Esta restrição foi aliviada em 2016 devido aos receios do país em relação ao envelhecimento dos recursos humanos e a uma possível estagnação económica.

Apesar dos esforços do Governo para encorajar a natalidade, os nascimentos anuais na China continuaram a diminuir, até atingirem um decréscimo recorde de 12 milhões em 2020. A taxa de fertilidade do Estado mantém-se em 1,3, isto é, abaixo do nível de renovação geracional.

Os censos da década 2020 foram publicados no mês passado, e comprovam que o crescimento demográfico da China está no seu ritmo mais lento desde a década de 1960.

A seleção baseada no género na China também fez parte da política anti-natalidade durante décadas. O país assumiu a preferência social tradicional por crianças do sexo masculino, o que levou a uma geração de abortos seletivos e ao abandono de meninas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de