Covid-19: de epidemia a pandemia. Qual é a diferença?

A Organização Mundial de Saúde declarou o novo coronavírus como pandemia. Perceba quais são as principais diferenças entre os dois termos.

Não é todos os dias que uma doença respiratória se torna o principal tema de conversa em todo o mundo, mas o novo coronavírus conseguiu esse feito. O vírus, que teve origem na China, infetou até agora mais de 120 mil pessoas, incluindo 59 em Portugal e matou mais de 4 300 no resto do globo. Embora tenha sido originalmente categorizado como epidemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no final de janeiro, a Covid-19 já é pandemia, declarada esta quarta-feira.

Agora, o que significa exatamente essa evolução de epidemia para pandemia e que impacto vai ter na sua vida? Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, explica.

"A mensagem que passa agora pela OMS é que, de facto, os governos, os Estados e todos nós temos de investir mais em controlar este problema. É essa a questão principal da declaração da OMS. Já no passado tinha sido feita a declaração de uma emergência de saúde pública de âmbito internacional e isso tinha repercussões do ponto de vista do planeamento sanitário internacional. Esta declaração agora reforça a necessidade de esforço coletivo de todos para contermos este problema que é, como todos já reconhecemos, global", explicou à TSF Ricardo Mexia.

De acordo com a OMS, uma epidemia é definida como um surto regional de uma doença, que se espalha inesperadamente. Já o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças, dos EUA, classifica-a como "um aumento, muitas vezes repentino e acima do esperado, do número de casos de uma doença" numa determinada área.

A pandemia tem uma escala maior. Em 2010, esta fase da doença foi classificada pela Organização Mundial de Saúde como "a disseminação de uma nova doença" que afeta um grande número de pessoas. Uma definição que também não difere muito para o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças, que descreve esta nova fase como "uma epidemia que se espalhou por vários países e continentes, geralmente afetando um grande número de pessoas".

"Normalmente, um surto torna-se epidemia quando se difunde bastante num determinado país, às vezes numa determinada região, como o Zika. Uma pandemia é considerada uma ampla disseminação geográfica de uma doença em muitas partes do mundo, muitos continentes", disse ao The New York Times Lawrence O. Gostin, professor de direito global da saúde na Universidade de Georgetown, nos EUA.

Quem pode declarar uma pandemia?

A forma como os termos epidemia e pandemia são usados é subjetiva e não há regras rígidas sobre quando se deve usar cada um deles, mas quem declara epidemias ou pandemias é, geralmente, a Organização Mundial de Saúde. Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS, explicou que a decisão de declarar pandemia foi baseada "numa avaliação contínua" da disseminação geográfica do vírus, da gravidade dos seus efeitos e do seu impacto na sociedade.

No entanto, até agora as autoridades de saúde não testemunharam uma "propagação global incontida" do vírus nem evidências de "morte em larga escala", acrescentou Tedros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de