Emanuel Macron não dá férias às vacinas. França vai abrir 35 vacinódromos

Com o governo debaixo de críticas por causa dos atrasos no processo de vacinação, o presidente francês visitou esta terça-feira um centro de vacinação e fez vários anúncios.

Emmanuel Macron afirma que a vacinação vai ser o "coração da batalha" nas próximas semanas e meses e assegura que o país está mobilizado. À margem de uma visita a um centro de vacinação
em Valenciennes, no norte de França, o presidente francês sublinhou a necessidade de acelerar a campanha de vacinação considerando que essa deve ser "uma prioridade nacional".

"Não há férias" para a vacinação, disse o chefe de estado, que apela à vacinação todos os dias, "de manhã, ao meio-dia e à noite".

Para já, a campanha prossegue sobretudo com a vacina da AstraZeneca. Em meados de abril, revela Macron, chega a vacina da Johnson & Johnson. Outra novidade tem a ver com o arranque da vacinação para maiores de 70 anos sem comorbilidades já a partir do próximo dia 27 de março.

Com o país a enfrentar a terceira vaga da pandemia, o presidente francês deixou também fortes apelos à população para que respeite as restrições. "O vírus está muito presente em território francês", sublinhou Emmanuel Macron, que apela à "consciência coletiva" e à necessidade de todos respeitarem as regras.

"Tenham atenção extrema em todo o território com o respeito pelas medidas e em particular pelo teletrabalho. Peço a todos os empresários, a todas as empresas e a todas as pessoas que possam estar em teletrabalho que façam o máximo esforço, o nosso objetivo é reduzir os contactos."

Em declarações ao canal BFMTV, a ministra da Indústria, Agnès Pannier-Runacher, afirmou que a França vai abrir 35 grandes centros de vacinação "nos próximos dias". Isto depois de o governo ter recusado criar esse tipo de infrastrutura, os chamados 'vacinódromos', depois do fracasso deste tipo de centros para vacinação em massa durante a pandemia de H1N1, em 2009.

No domingo, o Ministério da Saúde francês revelou que mais de seis milhões de pessoas já tinham recebido a primeira dose da vacina contra Covid-19 desde o início da campanha de vacinação no país, o que representa 9,2% do total da população.

O responsável pelo processo de vacinação em França, Alain Fischer, afirmou na segunda-feira que com uma aceleração da campanha de vacinação contra a Covid-19, o país poderá aproximar-se de uma vida "normal" até ao verão ou ao outono.

LEIA AQUI TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de