Forças russas mantêm ofensiva em Severodonetsk

Kiev refere ainda que a Rússia continua a difundir mensagens de "desinformação" sobre as forças ucranianas para justificar a destruição de infraestruturas civis.

As tropas russas mantêm a ofensiva na cidade ucraniana de Severodonetsk, região oriental de Lugansk, registando-se várias operações de assalto nas últimas horas, de acordo com o Estado Maior das Forças Armadas da Ucrânia.

"O inimigo (Rússia) está a realizar operações de assalto" com o apoio de tiros de morteiro em Severodonetsk e nas localidades vizinhas de Bobrove e Ustynivka, refere o último relatório militar ucraniano.

De acordo com a mesma fonte, nas últimas 24 horas, as forças ucranianas "travaram 13 ataques inimigos nas regiões de Donetsk e Lugansk e destruíram dois tanques, seis sistemas de artilharia, oito veículos blindados de combate e quatro camiões".

Mesmo assim, em Donetsk, as forças russas mantêm os ataques contra as posições ucranianas, com fogo de morteiro e de artilharia de campanha.

Kiev refere ainda que a Rússia continua a difundir mensagens de "desinformação" sobre as forças ucranianas que alegadamente se encontram entrincheiradas em escolas, hospitais e jardins-de-infância para justificar a destruição de infraestruturas civis.

O mesmo relatório acrescenta que as forças russas continuam a utilizar a rede de instalações médicas civis nos territórios ocupados para o tratamento de militares feridos.

O documento das Forças Armadas de Kiev reclama ainda a destruição de navios russos no estuário do rio Dniepre e acusa Moscovo de estar a bloquear a navegação civil no Mar Negro e no Mar de Azov.

A Rússia lançou, em 24 de fevereiro, uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou mais de quatro mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE A GUERRA NA UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de