Lukashenko diz que Bielorrússia não vai participar na invasão

De acordo com Kiev, as forças russas estão a utilizar para a intervenção militar na Ucrânia o território da Bielorrússia onde Moscovo mantém um contingente militar estacionado.

O presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, país aliado da Rússia, disse esta quinta-feira que o seu exército não vai participar da invasão da Ucrânia.

"As nossas tropas não vão participar nessa operação", declarou Alexander Lukashenko durante uma reunião com as chefias militares do Exército de Minsk, citado pela agência Belta, da Bielorrússia.

Segundo Kiev, as forças russas estão a utilizar para a intervenção militar na Ucrânia o território da Bielorrússia onde Moscovo mantém um contingente militar estacionado desde que começaram manobras conjuntas, no início do mês.

O presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, anunciou hoje o início de uma operação militar no leste da Ucrânia, alegando que se destina a proteger civis de etnia russa nas repúblicas separatistas de Donetsk e Lugansk, que reconheceu como independentes na segunda-feira.

Entretanto, Moscovo anunciou o encerramento da navegação no Mar de Azov, entre a Rússia e a Ucrânia, onde as forças russas lançaram uma operação militar.

"A navegação nas águas do Mar de Azov foi suspensa às 04h00 (01h00 em Lisboa) até nova ordem", indicou a agência marítima russa Rosmorretchflot citada pela agência Interfax.

ACOMPANHE AQUI A ESCALADA DE TENSÃO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de