Nova variante do coronavírus com dupla mutação detetada na Índia

O Governo indiano recusa estabelecer, para já, uma relação direta entre o surgimento da nova variante e a subida das infeções no país.

Uma nova variante do coronavírus com uma dupla mutação foi registada na Índia. Trata-se da junção, no mesmo vírus, de duas mutações distintas: a E484Q e L452R, que, de acordo com o ministro da Saúde da Índia, conseguem "escapar à imunidade e aumentar a infecciosidade".

Numa análise a mais 10 mil amostras do vírus no país, foram detetados ainda mais de 700 casos da variante britânica, mais de 30 casos da variante sul-africana e um caso de uma das variantes do Brasil.

As mutações dos vírus são comuns, porém, algumas - tal como se tem verificado com as variantes britânica e sul-africana - podem tornar o vírus mais contagioso e letal.

No caso desta nova variante indiana, verifica-se uma dupla mutação - ou seja, duas mutações convergem no mesmo vírus, explica o virologista Shahid Jameel, em declarações à BBC News.

"Uma dupla mutação em zonas-chave do vírus pode aumentar os riscos e permitir que o vírus escape ao sistema imunitário, tornando-se mais infeccioso", adianta o especialista.

Esta descoberta surge num momento em que a Índia está a assistir a um ressurgimento de casos de Covid-19.

O governo admite que as análises das amostras ao coronavírus recolhidas têm mostrado "um aumento dos casos com as mutações E484Q e L452R", que, de acordo com o ministro indiano da Saúde, "fogem à imunidade e aumentação a infecciosidade" do vírus, mas afirma, no entanto, que não há dados que permitam estabelecer uma ligação entre a presença destas novas variantes e a subida dos casos no país.

"Pode estar a desenvolver-se uma nova estirpe na Índia que combina as mutações L452R e E484Q", alerta o virologista Shahid Jameel.

"Precisamos de monitorização constante para garantir que nenhuma destas variantes mais preocupantes se está a disseminar pela população. Mesmo que isso ainda não esteja a acontecer, não significa que não vá acontecer no futuro e temos de conseguir detetá-lo suficientemente cedo", defende o especialista.

Esta quarta-feira, a Índia registou os piores números da evolução pandémica deste ano, com 275 mortes e 47.262 novas infeções

Desde o início da pandemia, a Índia já contou mais de 160 mil mortes e 11,7 milhões de casos de Covid-19.

LEIA TUDO SOBRE A PANDEMIA DE COVID-19

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de