Prédio de habitação atingido por míssil em Kiev

O míssil atingiu apartamentos e várias lojas. A Rússia havia anunciado, momentos antes, ter disparado mísseis de cruzeiro.

Um grande edifício residencial em Kiev foi atingido por um míssil, indicou, este sábado, o serviço do Estado para as questões de emergência, sem dar informações quanto a eventuais vítimas.

O míssil atingiu o edifício entre o 18.º e o 21.º andar, precisou este serviço do estado ucraniano, acrescentando que a evacuação do prédio estava "em curso".

A Rússia havia anunciado um pouco antes ter disparado mísseis de cruzeiro, ao terceiro dia da sua invasão da Ucrânia.

O presidente da Câmara de Kiev, Vitali Klitschko, referiu que o prédio situa-se nos arredores da capital ucraniana, perto do aeroporto de Zhuliany, de acordo com informações recolhidas pela Associated Press (AP).

Através de uma aplicação de mensagens, Vitali Klitschko publicou uma imagem do prédio mostrando que o míssil atingiu apartamentos e várias lojas.

A Rússia lançou na quinta-feira de madrugada uma ofensiva militar na Ucrânia, com forças terrestres e bombardeamento de alvos em várias cidades, que já provocaram pelo menos mais de 120 mortos, incluindo civis, e centenas de feridos, em território ucraniano, segundo Kiev. A ONU deu conta de 100.000 deslocados no primeiro dia de combates.

O Presidente russo, Vladimir Putin, disse que a "operação militar especial" na Ucrânia visa "desmilitarizar e 'desnazificar'" o seu vizinho e que era a única maneira de o país se defender, precisando o Kremlin que a ofensiva durará o tempo necessário, dependendo de seus "resultados" e "relevância".

O ataque foi condenado pela generalidade da comunidade internacional e motivou reuniões de emergência de vários governos, incluindo o português, e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), União Europeia (UE) e Conselho de Segurança da ONU, tendo sido aprovadas sanções em massa contra a Rússia.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO RÚSSIA-UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de