Rede falsificava artigos de luxo fabricados em Portugal para vender com etiquetas "made in China"

ASAE, GNR e Guardia Civil apreenderam mais de 60 mil peças - roupas, cintos, malas e calçado - que eram vendidos em lojas espanholas como artigos de luxo, mas eram afinal fabricados em território português e levavam depois etiquetas de marca. Etiquetas importadas da China.

A investigação nasceu da queixa de uma associação de marcas de luxo que encontrou à venda falsos artigos de luxo.

Desde 2019, as polícias portuguesas e espanhola seguiam o rasto a uma organização criminosa que fabricava roupa, acessórios e calçado em Portugal, juntava-lhes etiquetas de marca falsificadas produzidas na China e vendia por fim os artigos em lojas de luxo espanholas, junto à fronteira com França. Presume-se que fossem vendidas em mais de 20 lojas, sobretudo em La Jonquera e Els Límits.

Ao todo, houve buscas em 13 locais, foram detidos 8 suspeitos e mais 33 estão indiciados.

Foram apreendidas 60 mil peças, no valor estimado de 16,5 milhões de euros. As autoridades confiscaram também mais de 200 quilos de chapas e etiquetas de marcas de luxo, todas "made in China.

Na operação coordenada pela Europol foram ainda apreendidos 24,000 euros em dinheiro vivo, documentos e equipamento eletrónico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de