Reino Unido deteta "nova variante" do coronavírus de "disseminação mais rápida"

O ministro britânico da Saúde afirmou que variantes semelhantes foram encontradas noutros países nos últimos meses.

Uma "nova variante" de SARS-CoV-2, o coronavírus na origem da Covid-19, que se propaga rapidamente foi identificada no Reino Unido, anunciou o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock.

"Identificámos uma nova variante do coronavírus, que pode estar associada à disseminação mais rápida no sudeste de Inglaterra. A análise inicial sugere que essa variante está a espalhar-se mais rápido do que as variantes anteriores", disse aos deputados, numa declaração na Câmara dos Comuns.

Hancock acrescentou terem sido encontrados mais de mil casos com esta variante, predominantemente no Sul de Inglaterra, onde as infeções têm estado a acelerar nas últimas semanas.

O governante afirmou também que variantes semelhantes foram encontradas noutros países nos últimos meses e que as autoridades de saúde britânicas notificaram a Organização Mundial de Saúde (OMS).

"A esta altura, nada sugere que esta variante possa causar complicações mais graves da doença e é altamente improvável que esta mutação não responda à vacina", adiantou.

Além de Londres, partes dos condados de Essex e South Hertfordshire vão passar para o grau mais alto da escala de três níveis de restrições, o que significa que as pessoas de agregados diferentes só podem encontrar-se em espaços públicos ao ar livre e bares e restaurantes devem fechar, exceto se venderem para fora.

Algumas autarquias de Londres optaram por antecipar para terça-feira o encerramento das escolas previsto para o final da semana.

O Reino Unido é o segundo país com o balanço mortal mais elevado, 64.170 mortos registados até domingo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de