Seis mortos em atentado suicida no Paquistão

Ataque teve lugar no sábado, numa estação de serviço perto de um bazar.

Pelo menos três membros das forças de segurança paquistanesas e três crianças morreram e sete outras ficaram feridas num atentado bombista suicida no noroeste do Paquistão, anunciou o exército este domingo.

Segundo o gabinete de comunicações do Exército do Paquistão (ISPR), "um atentado suicida ocorreu perto de Miranshah, no Waziristão do Norte", matando três soldados e três crianças de 11, 8 e 4 anos.

O ataque teve lugar no sábado, às 16h30 locais (12h30 em Lisboa), numa estação de serviço perto de um bazar, quando um veículo das forças de segurança passou, e "como resultado, quatro soldados e três civis também ficaram feridos", disse um agente da polícia num posto de controlo perto do local do incidente à Efe, sob condição de anonimato.

"As forças de segurança estão a realizar incursões para prender os atacantes, mas até agora ninguém foi detido", acrescentou.

O ISPR também afirmou na sua declaração que está a investigar o incidente para descobrir mais pormenores sobre o agressor e os seus possíveis colaboradores.

Até agora, nenhum grupo reivindicou a responsabilidade pelo ataque. O primeiro-ministro do Paquistão, Shehbaz Sharif, condenou o ataque e expressou as suas condolências às famílias das vítimas, numa mensagem publicada no Twitter.

O ataque surge no meio da escalada da violência rebelde no Paquistão, depois de um atentado suicida à bomba numa universidade no sul do Paquistão, a 26 de abril, ter causado a morte de pelo menos quatro pessoas, das quais três chinesas.

A 14 de abril, outro ataque no Waziristão do Norte matou pelo menos sete elementos das forças de segurança paquistanesas numa emboscada perto da fronteira com o Afeganistão.

Quatro insurgentes também foram mortos no confronto, disse então a ISPR.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de