Stoltenberg denuncia ataques russos deliberados contra civis

"Alvejar civis é um crime de guerra e é totalmente inaceitável", afirmou o secretário-geral da NATO.

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, denunciou esta terça-feira que as forças russas podem estar deliberadamente a atacar civis que tentam fugir do ataque militar à Ucrânia.

Stoltenberg disse que "há relatos muito credíveis de civis a ser atacados enquanto tentam fugir".

"Alvejar civis é um crime de guerra e é totalmente inaceitável", acrescentou, referindo-se ao impacto humanitário "devastador" da invasão russa.

"Precisamos de corredores humanitários reais, que sejam totalmente respeitados", acrescentou Stoltenberg, que se mostrou empenhado em evitar que o conflito militar se espalhe para além da Ucrânia.

A Rússia lançou na madrugada de 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que, segundo as autoridades de Kiev, já fez mais de 2.000 mortos entre a população civil.

Os ataques provocaram também a fuga de mais de dois milhões de pessoas para os países vizinhos, de acordo com a ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de