UE vai enviar "missão civil" para ajudar no conflito entre Arménia e Azerbaijão

O objetivo é "estabelecer confiança e contribuir para as comissões de demarcação de fronteiras".

A União Europeia (UE) vai enviar uma "missão civil" para ajudar a delinear as fronteiras entre a Arménia e o Azerbaijão e para "estabelecer confiança" entre os dois países, foi esta sexta-feira anunciado.

A decisão foi comunicada após uma reunião entre os dois países, a UE e a França, em Praga.

"A missão terá início em outubro, por um período máximo de dois meses. O objetivo da missão é estabelecer confiança e, através dos seus relatórios, contribuir para as comissões de demarcação de fronteiras", pode ler-se num comunicado conjunto divulgado após conversações entre o primeiro-ministro arménio, Nikol Pashinian, o Presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, o chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

Na terça-feira, o Ministério da Defesa da Arménia já tinha informado que o Azerbaijão libertara 17 prisioneiros de guerra após uma mediação da União Europeia.

A mais recente escalada na fronteira entre os dois países ocorreu em setembro, na sequência de confrontos que provocaram a morte de mais de 150 soldados dos dois países do Cáucaso.

Em meados do mesmo mês, os governos da Arménia e do Azerbaijão concordaram em respeitar um cessar-fogo, após os últimos confrontos na fronteira.

Os combates foram os mais graves desde 2020, quando os dois países se confrontaram pelo controlo do enclave Nagorno-Karabakh, um território de maioria arménia que tem sido foco de conflitos desde que, em 1988, decidiu separar-se da região do Azerbaijão integrada na então União Soviética.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de