"Vamos cumprir o Brexit a 31 de janeiro. Mas primeiro, o pequeno-almoço"

O Partido Conservador teve a maior vitória eleitoral desde da década de 1980, com Margaret Thatcher.

Boris Johnson prometeu, esta manhã, arrancar com o Brexit já no final do próximo mês de janeiro. No discurso de vitória, após ter conseguido a maioria absoluta nestas eleições gerais do Reino Unido, o primeiro-ministro salientou a confiança no projeto dos conservadores demonstrada pelo povo britânico.

"Conseguimos!", exclamou Boris Johnson, assim que subiu ao palco.

O primeiro-ministro declarou que esta vitória dita o fim da ameaça de um segundo referendo ao Brexit e que o Reino Unido pode, finalmente, abandonar a União Europeia.

"Saímos da União Europeia a 31 de janeiro, sem mais "se" nem "mas"", garantiu o líder conservador.

Boris apresentou como lema para o seu novo Executivo a frase: "O Governo do Povo". A necessidade da união em todo o país foi o segundo tema-chave do discurso de Johnson, que deixou clara a vontade de ser o primeiro-ministro de todos os cidadãos britânicos.

"Falamos agora como um Partido Conservador para toda a nação", sublinhou, agradecendo o voto daqueles que habitualmente pertencem ao eleitorado trabalhista, mas que, nestas eleições, decidiram confiar nos conservadores.

"Nunca vamos tomar o vosso apoio como garantido", ressalvou Boris Johnson, afirmando estes eleitores mostraram que "querem mudança" e que o novo Executivo "não pode desiludi-los"

"Temos de enfrentar o desafio e corresponder às expectativas", continuou o primeiro-ministro. "O Parlamento deve mudar e trabalhar para o povo britânico".

Também a agenda interna do Reino Unido mereceu um lugar no discurso de Boris Johnson, que deu destaque ao Serviço Nacional de Saúde e à ação contra a as alterações climáticas.

Boris Johnson terminou o discurso de um modo menos convencional, como lhe é característico. "Vamos cumprir o Brexit. Mas primeiro, meus amigos, vamos cumprir o pequeno-almoço", atirou, antes de deixar o palco.

Acompanhe aqui ao minuto tudo sobre as eleições no Reino Unido

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de