Varíola dos macacos: britânico infetado com doença viral rara

Foi registado no Reino Unido um caso de monkeypox. Autoridades de saúde garantem que risco para saúde pública é muito baixo.

Um doente em Inglaterra foi diagnosticado com varíola dos macacos (monkeypox), uma doença viral rara semelhante à varíola, mas geralmente menos grave.

Segundo a agência britânica para a Segurança em Saúde, citada pela CNN, acredita-se que o cidadão britânico tenha contraído a doença durante uma viagem à Nigéria, onde esteve recentemente.

O risco para o público é considerado "muito baixo", já que a varíola dos macacos não se propaga com facilidade entre humanos, apesar de poder transmitir-se através do contacto próximo com uma pessoa infetada.

Os primeiros sintomas incluem febre, dores de cabeça, dores musculares, inchaço dos nódulos linfáticos, arrepios e cansaço extremo. Em alguns casos, a doença pode evoluir para sintomas mais graves.

O doente - cujo sexo ou idade não foram revelados - está em isolamento na unidade de doenças infecciosas da fundação Guy e St. Thomas, em Londres.

Esta doença zoonótica é em muitos aspetos semelhante à varíola, erradicada em 1979, mas menos transmissível e menos mortal. Ocasionalmente atinge humanos em África, tendo sido reportados casos na República Democrática do Congo, Serra Leoa, Libéria, República Centro-Africana e Nigéria.>

As autoridades de saúde apontam a interrupção da vacinação contra a varíola em 1980 como um dos motivos para o aumento recente na incidência.

Macacos e roedores, incluindo mantidos como animais de estimação podem ser portadores de monkeypox e transmitir o vírus a humanos.

Em 2002, um surto de varíola dos macacos com origem em mamíferos do Gana contagiou 47 pessoas nos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de