Já chega de Geringonça? 

No que a política tem de gestão das expectativas, a vitória do PS ficou muito aquém e a derrota do PSD no país aparece como uma vitória interna de Rui Rio. A derrota que Assunção Cristas assumiu parece não ter chegado a mais lado nenhum e até o PAN a quadruplicar o número de deputados vale menos que a entrada de três novos partidos no Parlamento. Agora é preciso saber como pode o país ser governado.

As promessas de amor eterno à Geringonça, feitas na noite eleitoral por António Costa, pareciam uma canção do bandido.

O líder do PS fará tudo o que tiver de fazer para convencer toda a gente que pretende ter uma Geringonça alargada ao PAN e ao Livre, mas nem o PCP tem essa vontade, nem o caderno de encargos apresentado pelo Bloco permite grande conversa com os socialistas. Acresce que Costa já mostrou não estar disposto a ceder o que ganhou nas urnas, porque tem um programa que foi sufragado roubando votos ao PCP e ao BE. Provavelmente, o PS acabará a governar à vista, seguindo o conselho de Jerónimo de Sousa. O primeiro Orçamento do Estado será aprovado sem ser necessário um grande esforço nas negociações, o segundo será bem mais difícil de aprovar e o terceiro só existirá por milagre.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de