"Ao fim de 30 anos descobriram que eu sou incompatível com a minha mulher"

No Parlamento, o ministro Siza Vieira rejeitou qualquer incompatibilidade pelo facto de estar casado com a presidente da Associação de Hotelaria de Portugal. Em caso de conflito, pede escusa.

O novo ministro da Economia diz ter "orgulho" na carreira da mulher com quem está casado há 30 anos e não se sente "condicionado" nas novas funções que desempenha.

"Não descortino incompatibilidade na circunstância de ser casado com uma pessoa que exerce uma determinada atividade, há mais de 25 anos, com reconhecimento público e nacional, que há oito anos trabalha numa associação empresarial e que não precisou nunca de nenhum tipo de favor para ter a carreira que tem", disse aos jornalistas Pedro Siza Vieira.

O novo titular da pasta da Economia rejeita estar "condicionado", lembra que nunca "um ministro da Saúde foi impedido de estar casado com uma médica", e adianta que caso venha a acontecer um caso concreto de conflito, pediria escusa.

"Se, porventura, alguma vez, uma questão tivesse que se colocar, dentro da área governativa que me cumpre acompanhar, que dissesse respeito à associação em que a minha mulher trabalha, eu muito naturalmente, nos termos da lei, conforme dita sempre a minha consciência, declarar-me-ia impedido de atuar".

A mulher do ministro, a jurista Cristina Siza Vieira tornou-se, em 2010, presidente executiva da Associação de Hotelaria de Portugal, depois de ter sido adjunta da presidência do Conselho de Administração da Amorim Turismo e diretora-geral do Turismo.

O ministro considera que "não há qualquer espécie de incompatibilidade descortinada na lei, ou na prática, entre uma pessoa exercer uma função governativa e ter na família alguém que exerce atividade nesse mesmo setor".

"Não é proibido um ministro da Saúde ser casado com um médico, não é proibido um secretário de Estado do Turismo ser originário do setor, ou ter sido gestor de uma empresa turística, nunca suscitou qualquer tipo de incompatibilidade um ministro da Justiça ser casado com uma advogada", exemplifica Siza Vieira.

O ministro recorda que vários membros do Governo que tiveram a tutela da área do Turismo, eram eles próprios originários da área turística e nunca isso influenciou a capacidade de definir as linhas de atuação para o setor."

Sobra, por isso, a estranheza de Pedro Siza Vieira:"Não percebo isto, acho, aliás, curioso que ao fim de 30 anos tenham descoberto que eu sou incompatível com a minha mulher", ironiza.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de