Carlos César condena BE por "acirrar ânimos" e perturbar ação da polícia

Líder parlamentar do PS condena "veementemente" as palavras de alguns dirigentes do BE, que, entende o socialista, "não têm contribuído para a tranquilidade".

Carlos César, líder parlamentar socialista, acusou, esta quinta-feira, o Bloco de Esquerda de promover uma exaltação de ânimos e de perturbar o trabalho das forças de segurança.

No final de uma reunião do grupo parlamentar do PS, Carlos César falou sobre os tumultos dos últimos dias - com a intervenção policial no bairro da Jamaica e com diversos atos de vandalismo em Lisboa e Setúbal - e condenou as palavras que têm vindo a público por parte dos dirigentes bloquistas.

"Quero condenar as ocorrências, que são situações inéditas e pouco comuns no nosso país, de perturbação da ordem pública que têm acontecido nos últimos dias. Condeno também, de forma muito clara, as intervenções de caráter partidário nesses processos, procurando acirrar ânimos, perturbar a intervenção das forças da ordem, que têm por dever assegurar a tranquilidade pública", afirmou o socialista.

Depois de mais uma noite de tumultos , com cerca de três dezenas de caixotes do lixo e ecopontos incendiados em toda a área do Comando Metropolitano de Lisboa, Carlos César defende que os dirigentes do BE não têm contribuído para criar um clima de tranquilidade.

"Em nenhum dos momentos, as declarações têm contribuído para a tranquilidade e o bom esclarecimento do que está em causa", disse ainda o líder da bancada do PS, que, disse ainda condenar "veementemente" as declarações que "têm sido feitas pelo Bloco de Esquerda".

Nos últimos dias, o assessor parlamentar do BE e dirigente do SOS Racismo, Mamadou Ba, criticou na rede social Facebook a ação da polícia durante a intervenção feita no bairro da Jamaica, no Seixal.

Já a deputada e vereadora bloquista em Almada, Joana Mortágua, partilhou , na rede social Twitter, um vídeo sobre a intervenção policial no bairro da Jamaica, deixando o seguinte comentário: "São 4 minutos de violência policial no bairro da Jamaica. Podem ir começando a pensar em desculpas mas não há explicação para isto. E o Bloco vai exigir responsabilidades".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de