Política

Novo executivo de Passos Coelho terá oito novos ministros

Fernando Negrão é o novo ministro da Justiça, Leal da Costa vai ocupar a pasta da Saúde. Principais pastas governativas como as Finanças, os Negócios Estrangeiros e a Defesa continuam a ser lideradas por quem as ocupava no anterior executivo.

Há três novas pastas - Assuntos Parlamentares, Modernização Administrativa, e Cultura -, e oito novos ministros, quase todos das fileiras partidárias. O novo executivo PSD/CDS só tem dois independentes.

Calvão da Silva é o novo ministro da Administração Interna, substitui Anabela Rodrigues. Calvão da Silva é jurista, membro da direção do PSD (preside ao Conselho de Jurisdição Nacional) e foi deputado pelo PSD entre 1995 e 1999. Fernando Negrão, deputado do PSD que presidiu à Comissão de Inquérito ao caso BES/GES assume a pasta da Justiça, substitui Paula Teixeira da Cruz.

Na Economia e na Saúde há dois secretários de Estado que sobem a ministro. O CDS continua com a pasta da Economia, com Miguel Morais Leitão, até aqui secretário de Estado-adjunto de Paulo Portas, a substituir Pires de Lima. Fernando Leal da Costa é o novo ministro da Saúde; o até agora secretário de Estado-adjunto do ministro da Saúde ocupa o lugar deixado vago por Paulo Macedo.

Na Educação e Ciência, sai Nuno Crato e surge um dos dois ministros independentes. Margarida Mano é uma académica (doutorada em gestão) e foi administradora e pró-reitora da Universidade de Coimbra. Margarida Mano tem como uma das áreas de especialização os modelos de governação na educação.

Rui Medeiros é o outro independente do novo governo. Advogado, sócio fundador da Sérvulo Correia e Associados, Rui Medeiros assume uma das novas pastas - o Ministério da Modernização Administrativa. Era, desde maio de 2013, Presidente da Comissão de Monitorização da Reforma do Arrendamento Urbano.

Regressando às fileiras partidárias, Teresa Morais ocupa a outra nova pasta - o Ministério da Cultura, Igualdade e Cidadania. Teresa Morais era até agora secretária de Estado dos Assuntos Parlamentares e da Igualdade.

Por muito breve que seja o prazo de validade deste XX Governo Constitucional, vai precisar de um braço armado no parlamento. E aqui surge a terceira nova pasta deste executivo, entregue a Carlos Costa Neves. Deputado do PSD desde 2009, antigo ministro da Agricultura com Santana Lopes, e secretário de Estado dos Assuntos Europeus com Durão Barroso, Carlos Costa Neves vai assumir a pasta dos Assuntos Parlamentares.

De resto, mais de metade dos ministros mantém-se em funções, e continua com as mesmas pastas - Paulo Portas, Maria Luís Albuquerque, Rui Machete, Aguiar-Branco, Marques Guedes, Moreira da Silva, Assunção Cristas e Mota Soares.

A tomada de posse está marcada para o dia 30 de outubro, pelas 12:00 horas, no Palácio da Ajuda. A composição do XX Governo Constitucional é a seguinte:

- Primeiro-ministro: Pedro Passos Coelho

- Vice-primeiro-ministro: Paulo Portas

- Ministra de Estado e das Finanças: Maria Luís Albuquerque

- Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros: Rui Machete

- Ministro da Defesa Nacional: José Pedro Aguiar-Branco

- Ministro da Presidência e do Desenvolvimento Regional: Luís Marques Guedes

- Ministro da Administração Interna: João Calvão da Silva

- Ministro da Justiça: Fernando Negrão

- Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia: Jorge Moreira da Silva

- Ministra da Agricultura e do Mar: Assunção Cristas

- Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social: Pedro Mota Soares

- Ministro da Economia: Luís Miguel Morais Leitão

- Ministro da Saúde: Fernando Serra Leal da Costa

- Ministra da Educação e Ciência: Margarida Isabel Mano Tavares Simões Lopes Marques de Almeida

- Ministro da Modernização Administrativa: Rui Pedro Costa Melo Medeiros

- Ministra da Cultura, Igualdade e Cidadania: Maria Teresa da Silva Morais

- Ministro dos Assuntos Parlamentares: Carlos Henrique da Costa Neves

* Notícia atualizada às 13:20 com informação detalhada sobre os novos ministros e ministérios do XX Governo Constitucional