"O Partido Socialista traiu a sua própria origem"

António Campos, fundador do PS, entende a decisão de Sócrates de abandonar o PS e lamenta a atitude do partido.

O histórico socialista lamenta a decisão de José Sócrates de deixar o PS, mas entende as razões do antigo primeiro-ministro. Em declarações à TSF, António Campos considera que Sócrates "tem toda a razão em estar revoltado" porque "o partido, que nasceu como um grande partido da Liberdade, dos Direitos e Garantias dos cidadãos, no fim de contas embarcou em julgamentos populares".

"O partido traiu a sua própria origem", defende o fundador do PS.

António Campos deixa críticas à atual direção. "Não é possível aceitar que o partido da liberdade entre em julgamentos populares", defende, "lamento muito que o Sócrates saia, mas o partido não cumpriu o seu dever para com ele".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de