Partido do táxi? Já era...

Assunção Cristas garante que o CDS-PP vai precisar de mais do que de um carro de cinco lugares nas eleições do próximo domingo. Líder centrista admite ir além das cinco câmaras do partido.

Assunção Cristas garantiu, este domingo, em Lisboa, que o CDS "vai crescer" nas eleições autárquicas de 1 de outubro e admitiu que o partido possa conquistar mais do que as cinco câmaras que detém atualmente.

"Vamos trabalhar para crescer em mandatos, em vereadores, em deputados municipais e talvez em câmaras. Vamos ver", disse a presidente centrista e candidata do partido à Câmara de Lisboa.

Convidada para o encontro de automóveis clássicos que reuniu 235 carros antigos, junto ao Palácio da Justiça, e que durante a tarde são exibidos na Avenida da Liberdade, Cristas elegeu como "favorito" um Land Rover por ser "um carro de trabalho".

"É um carro que eu gosto, porque é um carro de trabalho, todo-o-terreno, e é isso que nós precisamos é de trabalhar, de arregaçar as mangas, de estar no terreno todos os dias. Seja de automóvel, seja de bicicleta, seja de motociclo, o que precisamos é de andar para a frente", disse a candidata.

Questionada pelos jornalistas sobre se o CDS continua a "caber num táxi" de cinco lugares, Assunção Cristas deu voz à ambição do partido. "Eu vi ali um maiorzinho, mas mesmo assim acho que já não vai chegar para nós", referiu, acrescentando que o objetivo dos centristas nestas eleições é "crescer".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de