Em tempos de pandemia, o Poesia à Mesa é servido através do Facebook

A edição deste ano do Poesia à Mesa, a decorrer em São João da Madeira, teve grande parte das atividades suspensas devido ao surto de Covid-19 mas a equipa organizadora decidiu passar a arte da poesia para as redes sociais.

O festival Poesia à Mesa começou há 18 anos em São João da Madeira. Tem sofrido algumas alterações ao longo dos tempos mas nada como este ano. Com o surto do novo coronavírus, a organização decidiu servir poesia através das redes sociais, com dois diretos por dia, transmitidos na página de Facebook da iniciativa.

"Todos os dias fazemos um direto às 16h00 e outro às 21h30. São diretos curtos", começa por explicar Paulo Condessa, um dos comissários da iniciativa.

Nos direitos das 16h00, Paulo Condessa faz as honras e lê poemas de quatro poetas homenageados em edições anteriores. No evento das 21h30, dedica-se aos poetas homenageados na edição deste ano: Andreia C. Faria, Fernando Assis Pacheco, Herberto Helder e Soror Violante do Céu.

O comissário do evento acredita que é possível combater alguns efeitos da pandemia respirando fundo e lendo poemas.

"Temos que fazer pausas, temos que nos centrar e temos de visitar o nosso interior. Não só estar a responder aos estímulos exteriores mas também visitar o nosso interior, através da imaginação, da reflexão, contemplação, da respiração. Aí, a poesia pode ajudar. Podem ser pequenos intervalos que podem fazer muito bem à nossa saúde."

A programação prevista para o Poesia à Mesa devia terminar este sábado mas a organização admite prolongar o evento.

Quem quiser, pode ainda enviar vídeos com poesia para serem publicados na página da iniciativa.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de