António Guterres vence Prémio Universidade de Coimbra

O atual secretário-geral da ONU sucede ao cardeal José Tolentino Mendonça e terá agora de decidir a que instituição atribuirá a bolsa de 15 mil euros, concebida para impulsionar a investigação​ científica. O prémio será entregue a 1 de março na sessão comemorativa do aniversário da Universidade.

António Guterres é o vencedor da edição de 2022 do Prémio Universidade de Coimbra, atribuído com o patrocínio do banco Santander e o apoio da Global Media Group. O antigo primeiro-ministro português e atual secretário-geral da ONU terá agora de decidir a que instituição atribuirá a bolsa de 15 mil euros, concebida para impulsionar a investigação​ científica.

A distinção é atribuída ao português que mais se tenha distinguido, "de forma inequívoca, no apoio incondicional" ao "crescimento inclusivo e sustentável de sociedade", conforme se lê no regulamento. As áreas consideradas são as "da cultura, da economia e gestão e/ou ciência e inovação".

António Guterres lidera a Organização das Nações Unidas (ONU) desde 2017, tendo sido escolhido por unanimidade pelo Conselho de Segurança e reconduzido em 2021. Antes disso, tinha sido Alto-Comissário para os Refugiados entre 2005 e 2015.

Licenciado em Engenharia pelo Instituto Superior Técnico, onde mais tarde lecionou e ativo politicamente desde as vésperas do 25 de Abril de 1974 - antes tinha passado pela aJuventude Universitária Católica -, Guterres chega a secretário-geral do PS em 1992, sucedendo a Jorge Sampaio. Três anos depois é eleito primeiro-ministro, pondo fim a uma década de cavaquismo.

Embora tenham conseguido mais de 2,5 milhões de votos nesse ato eleitoral, os socialistas ficaram a quatro deputados da maioria absoluta. Quatro anos depois, de novo com Guterres ao leme, voltaram a falhar a meta dos 116 parlamentares, desta vez elegendo apenas um a menos.

Essa legislatura ficaria para a História como a do "orçamento limiano", devido a um acordo entre o Governo e um deputado do CDS que, em troca da garantia de que a fábrica de queijo da sua terra natal se manteria aberta, assegurou a continuidade do Executivo. Contudo, na sequência da derrota nas autárquicas de 2001, Guterres demite-se. Após um período afastado da política, chegaria à ONU.

António Guterres sucede ao cardeal José Tolentino Mendonça, vencedor do Prémio Universidade de Coimbra em 2021, e a Carlos Moedas, que recebeu a distinção em 2020. O prémio é atribuído desde 2004 e, além da bolsa de investigação de 15 mil euros, também vale 10 mil euros em dinheiro ao vencedor.

O prémio será entregue a 1 de março de 2022, durante a sessão solene comemorativa do 732.º aniversário da Universidade de Coimbra.

Para aceder a mais informações e à lista dos vencedores das edições anteriores do Prémio Universidade de Coimbra, consulte o site oficial.

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de