"Derrubar Paredes. Erguer Paredes", pensado e criado por crianças e jovens ciganos

Estreia esta noite e faz parte do projeto "Holograma - Cultura para todos", que une a Casa da Música e a Área Metropolitana do Porto. O objetivo é levar a cultura às comunidades mais desfavorecidas.

"Derrubar Paredes. Erguer Paredes" é o título do espetáculo que envolve a comunidade cigana do concelho de Paredes. Entre guitarras, instrumentos improvisados e sons da música cigana cruzam-se várias culturas, como explica Jorge Prendas, coordenador do serviço educativo da Casa da Música. "Este projeto foi desenvolvido por jovens desta comunidade cigana, o título foi criado por eles, assim como uma boa parte da música e é um espetáculo que vai buscar aquilo que são algumas das tarefas ou dos trabalhos que esta comunidade cigana tem, nomeadamente a presença nas feiras, vender balões, pipocas, algodão doce... É algo que para nós é muito importante: valoriza aquilo que cada um faz. É importante partilhar do ponto de vista artístico com toda a comunidade, porque há um ganho para quem está no palco e para quem está no público, vai reconhecer naquelas pessoas uma capacidade de fazer que muitas vezes não se reconhece."

Paulo Neto, que coordena o espetáculo, diz que o projeto foi sendo adaptado ao longo do tempo. "O maior desafio é trazer as comunidades a um espaço onde não estão habituados a vir, o grande objetivo é trazê-los e fazer com que sejam os artistas e se sintam bem num palco. Na maioria são crianças, começamos com pessoas mais velhas mas foram achando que não se enquadravam e com o tempo o projeto foi ficando mais forte e acabaram por trazer alegria às crianças, que estão radiantes por poderem trabalhar com músicos profissionais".

Laura, de 12 anos, e Liliana, de 18, fazem parte do elenco. "Vamos ler um poema e dançar. Este projeto é muito interessante, é diferente, magnífico", diz Liliana. A Laura sublinha que é "algo novo, é bom estar a viver isto com a nossa família".

Para Beatriz Meireles, vereadora da cultura e da ação social da Câmara Municipal de Paredes, este trabalho é uma oportunidade "para despertar vocações e desviá-los de situações menos boas e fazer deles adultos melhores". A responsável sublinha que este trabalho é feito em articulação com os atores sociais. "Trabalhamos umbilicalmente com a cultura, os agentes da cultura e os agentes sociais, neste momento foi fundamental uma técnica superior que tem acompanhado a comunidade cigana há muitos anos e também trabalhamos com o RSI que está há muitos anos com eles, são pessoas que os conhecem muito bem."

"Derrubar Paredes. Erguer Paredes" é o primeiro de um conjunto de espetáculos que resulta do projeto "Holograma - Cultura para Todos", que une a Casa da Música e os 17 municípios da Área Metropolitana do Porto. Jorge Prendas, responsável pelo serviço educativo da Casa da Música, é o coordenador deste projeto e explica que "o objetivo é dar acesso à cultura, à música, a quem habitualmente não tem acesso por motivos socioeconómicos. O público-alvo desta cultura para todos são as comunidades mais fragilizadas, desde minorias étnicas até desempregados de longa duração ou pessoas no liminar da pobreza, com necessidades especiais, etc.

Durante os próximos meses a Casa da Música vai criar projetos musicais com comunidades dos 17 municípios da Área Metropolitana do Porto. "É um projeto com uma ou mais comunidades dos 17 municípios da AMP e baseia-se em muito do que tem sido a tradição da Casa da Música, ou seja, trabalhar com uma comunidade e com ela desenvolver - num processo de colaboração criativa - um projeto musical. Desenvolve-se ao longo de 12 sessões e no final há um produto artístico, um espetáculo que é apresentado à comunidade, à cidade onde se realiza o projeto."

A estreia está marcada para quinta-feira, dia 30 de setembro, às 21h00, na Casa da Cultura de Paredes. "Derrubar Paredes. Erguer Paredes" é o primeiro espetáculo do projeto "Holograma - Cultura para Todos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de