Festival dos Capuchos, 20 anos depois

Regressa hoje a Almada, 20 anos depois, o Festival dos Capuchos, com a chancela da câmara municipal e com direção artística do pianista Filipe Pinto Ribeiro.

O Festival dos Capuchos volta a fazer parte da época de música, 20 anos depois, num caminho de 21 edições que a presidente da Camara de Almada, Inês de Medeiros, diz que não deveria ter sido interrompido. O agora escolhido diretor artístico Filipe Pinto Ribeiro fala numa honra imensa.

Um programa que marca toda a diferença, como sempre foi a programação do Festival dos Capuchos e nesta primeira edição do reencontro, a homenagem com recital e conversas com um dos maiores pianistas Alfred Brendel.

Alfred Brendel de corpo inteiro nos capuchos e também homenagem aos 100 anos de vida de Astor Piazzola, com o quinteto que sempre o acompanhou, para um programa para ser consultado, mas também a evocação do homem, José Adelino Tacanho, sempre dirigiu o Festival dos Capuchos.

Na foto o pianista Alfred Brendel, que vai estar nos Capuchos, com 90 anos.

Filipe Pinto Ribeiro, que vai fazer esse arco do renascimento, tempo do convento e esta nossa era, a mais contemporânea, com obras tão recentes.

Regressa o Festival dos Capuchos, a Almada, ao convento que lhe dá nome, começa hoje, dia 11 de junho de 2021 e vai até 3 de julho.

Mais Notícias

Patrocinado

Apoio de