"Não há tanto ambiente festivaleiro." No Parque das Nações, mas com o Meco no coração
super bock super rock

"Não há tanto ambiente festivaleiro." No Parque das Nações, mas com o Meco no coração

A bússola do Super Bock Super Rock mudou-se para a margem norte de forma inesperada. Após a entrada em vigor do estado de contingência, que vigora em Portugal devido aos incêndios, o festival, que se iria realizar na Herdade do Cabeço da Flauta, no Meco, foi obrigado a transferir-se para a Altice Arena.

Cerca de 28 quilómetros distanciam ambos os locais. A brisa do oceano Atlântico deu lugar a um local privilegiado para assistir ao pôr do sol no rio Tejo e, para os campistas, a paisagem quando acordam passou a ser a Ponte Vasco da Gama, com direito ao barulho de fundo dos carros que enchem as faixas de rodagem de um dos acessos mais utilizados para a mobilidade na região.

Em apenas dois dias, a missão de criar um festival que acolhesse da melhor forma milhares de espetadores foi bem-sucedida. Os seguranças e colaboradores do evento foram as pessoas mais requisitadas, sendo bombardeados de questões, tal como onde se poderia entrar para o recinto, ou o local para se assistir ao espetáculo que pretendiam.

A planta do local foi simplificada. Em forma de círculo, os festivaleiros mal se aproximassem do local encontram rapidamente o Palco LG, que está no exterior da Altice Arena. Mesmo do lado de fora, não eram poucos os curiosos que ouviam e apreciavam os artistas que por lá passavam. Esta quinta-feira, por lá estiveram Luís Fernandes, o Conjunto Cuca Monga e Fred.

Para Guilherme, de 21 anos, este palco teve o ponto negativo do dia. "Os concertos encandearam o público. Por volta das 18h, o sol estava a bater diretamente nos olhos e foi muito difícil ver", explicou, mas, de forma geral, "tendo em conta que tudo foi feito em poucos dias", o festivaleiro contou à TSF que o Super Bock Super Rock "está bastante bom".

O jovem da Amadora continuou a conversa usando os verbos no tempo verbal presente, pois ainda se vai deslocar ao Altice Arena durante os três dias de festival. O bilhete para o evento estava no bolso há alguns meses, mas devido a compromissos académicos pensou em vender o ingresso, mas a mudança para Lisboa convenceu-o a deslocar-se e aproveitar todos os concertos a que tem direito.

Apesar da mudança repentina, os sorrisos combinavam com elogios à Música no Coração, a promotora do Super Bock Super Rock: "Há espaço e dá para andar bem pelo recinto", concluiu, convidando todos os que podem a deslocar-se ao local e "curtir boa música".

A caminho do Palco Super Bock, a TSF encontrou Rafael, de 23 anos, que, ao contrário de Guilherme, vai realizar a viagem desde o concelho de Sintra apenas uma vez, e será para ver Asap Rocky, uma das principais atrações do festival. Com concerto marcado para as 00h15, alguns dos fãs mais acérrimos do rapper norte-americano já ocupavam lugar junto à grade do local onde se esperam mais pessoas ao longo dos três dias do evento.

A nostalgia sobre edições anteriores, passadas no Meco, foram evidentes ao longo de toda a conversa. Na opinião do espetador, no Altice Arena "não há tanto ambiente festivaleiro", lamenta, porque, na Herdade do Cabeço da Flauta, "por ser isolado no meio da natureza e ter a praia perto, é melhor para quem tem o passe de três dias".

Ainda assim, encontrou rapidamente desvantagens do parque localizado em Sesimbra, onde já esteve em várias edições: "tem a desvantagem de ter o acesso mais difícil em comparação ao parque das nações", começa por admitir, porque o local escolhido para substituir "possui todos os acessos urbanos e é mais perto da cidade", o que, na sua perspetiva, "é um ponto a favor para a adesão das pessoas, principalmente nos dias de festival que vão acontecer durante a semana" onde acredita que "as pessoas que trabalham vão agradecer esta mudança", concluiu.

Os acessos e os transportes públicos foram destacados pela organização do SBSR. Nas redes sociais, foram publicadas diversas alternativas ao transporte individual. Todos os pontos negativos referenciados por Rafael não mudaram a sua opinião, porque o próprio diz que "preferia que o festival fosse no Meco".

Esta quinta-feira, o palco Super Bock contou com T-Rex, Metronomy, Leon Bridges, Asap Rocky e Flume como atrações do primeiro dia. Por todo o recinto, quatro palcos prometem entreter milhares de espetadores que vão entrar no Altice Arena durante os três dias de concertos e atividades para todas as preferências musicais.

O estado de contingência proibiu a realização do festival no Meco, mas não cancelou a vontade de realizar o festival.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de