A hotelaria bateu no fundo

Cerca de 75% dos hotéis e restaurantes em Portugal estão fechados e mais de metade não tem previsão de reabertura, revela esta quinta-feira a Associação de Hotelaria Restauração e Similares de Portugal (AHRESP).

A AHRESP lançou ontem (quarta-feira) um inquérito aos associados para saber o ponto de situação em relação às empresas do setor em pouco mais de 24 horas chegaram duas mil respostas que permitem à Secretária Geral da AHRESP, Ana Jacinto, aproveitar a participação numa conferência online para divulgar os resultados.

De acordo com Ana Jacinto, "o inquérito ainda não está totalmente fechado mas com os dados que já detemos podemos dizer que 75% das nossas empresas estão totalmente encerradas, e não são apenas empresas de restauração porque também temos muitas empresas de alojamento encerradas".

Por outro lado, "cerca de 58% das empresas não tem previsão nenhuma para abrir e portanto equacionam fechar" em definitivo.

Estes dados levam a AHRESP a dizer que as empresas "não têm capacidade para se endividarem e para depois com estes encargos estragadores com que vão ficar poderem fazer face às suas obrigações sabendo nós que a retoma vai ser muito lenta e muito complicada". argumenta.

A Secretária Geral da AHRESP participava numa conferência online sobre "O impacto do Covid-19 no Turismo e na Hotelaria", uma iniciativa da Associação dos Diretores de Hotéis de Portugal e onde também interveio a Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.

A governante lembrou que o Governo disponibilizou para o setor do turismo uma linha de crédito de 1,7 mil milhões de euros que "já estão quase esgotados"; por isso, a governante revelou que esta linha de crédito especifica para o Turismo "possa ser reposta e até reforçada".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de