Agricultores dispõem-se a ajudar na desinfeção das ruas

Em entrevista ao Fórum TSF, Eduardo Oliveira e Sousa, da Confederação dos Agricultores de Portugal, comentou as medidas do Governo para apoio à Economia.

Os agricultores estão dispostos a pôr as suas máquinas ao serviço da comunidade. O presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) adianta, em entrevista ao Fórum TSF desta quarta-feira que estes equipamentos podem ser usados, por exemplo, para desinfetar as ruas das cidades.

"Os agricultores podem até, com alguns equipamentos específicos, numa situação como a que está a viver-se em Ovar, ser chamados a participar na execução de algumas tarefas de entreajuda. Estou a lembrar-me, por exemplo, da aplicação de produtos de desinfeção que, eventualmente, seja necessário aplicar nas ruas, nos jardins, nos edifícios, na parte exterior dos edifícios em Ovar", avança à TSF.

Em entrevista ao jornalista Manuel Acácio, Eduardo Oliveira e Sousa comentou as medidas do Governo para apoio à Economia.

Os agricultores querem medidas de exceção e que o setor seja colocado a par da saúde no combate ao novo coronavírus: "Todos temos de comer e, por isso, prevendo-se que venham a ser criadas restrições no âmbito de uma mais que provável declaração do estado de emergência, o setor agrícola vai ter de estar no patamar das exceções ao nível do setor da saúde."

Eduardo Oliveira e Sousa pediu que seja garantida a alimentação animal: "Os animais, por exemplo, são alimentados com produtos que são fabricados com origem em produtos importados. Portanto, tem de continuar a haver - com a maior normalidade possível - um fluxo das matérias-primas, para poderem ser fabricados os alimentos para os animais, para que não faltem nos circuitos de abastecimento à população a carne, os ovos, o frango, o leite", remata.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de