Bancos garantem: Não há motivos para "ansiedade social" sobre o fim das moratórias

Esta terça-feira, termina o prazo para os bancos avaliarem se os clientes conseguem retomar o pagamento das prestações ou se é necessário renegociar novas condições de pagamento.

Os bancos portugueses consideram que não parece existir fundamento para uma ansiedade social generalizada à volta do fim das moratórias no crédito à habitação. A informação é avançada numa declaração enviada à TSF, a Associação Portuguesa de Bancos (APB).

"Dos números que são públicos - quer quanto aos montantes envolvidos, quer quanto ao andamento da economia e das condições sociais (v.g., desemprego) -, das medidas anunciadas pelo Governo e do que têm sido as referências públicas de responsáveis bancários, não parece existir fundamento para uma ansiedade social generalizada à volta do fim das moratórias", sustenta a APB.

Os bancos garantem que estão a avaliar caso a caso para encontrar soluções: "Os bancos, dentro do quadro legal e regulatório aplicável, têm vindo a acompanhar a situação particular de cada cliente e continuarão a seguir as boas práticas aplicáveis a este tipo de processo, a fim de promover soluções que permitam, sempre que possível, superar eventuais dificuldades no retomar do cumprimento pontual dos contratos."

Esta terça-feira, termina o prazo para os bancos avaliarem se os clientes conseguem retomar o pagamento das prestações ou se é necessário renegociar novas condições de pagamento.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de