Thomas Cook. Governo abre cordões à bolsa com 150 milhões para as empresas

Pedro Siza Vieira anunciou ainda que o Governo vai criar um plano especial de promoção para o Algarve e para a Madeira, no valor de dois milhões e 250 mil euros.

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, anunciou em entrevista à TSF que o Governo abriu "uma linha de crédito disponível para as empresas que possam ser afetadas pela insolvência da Thomas Cook que vai estar disponível para apoiar a tesouraria dessas empresas".

Pedro Siza Vieira explica que esta linha é criada no âmbito do programa Capitalizar: "São cerca de 150 milhões de euros que estão disponíveis e o crédito por empresa pode chegar até cerca de um milhão e meio de euros. Isso permitirá às empresas aguentar até um período de três anos em condições muito favoráveis àquilo que possa ser uma quebra da sua tesouraria motivada por estas insolvências."

O governante explica que pelo peso daThomas Cook nas regiões do Algarve e da Madeira é necessário "fazer um esforço grande para conseguir recuperar turistas para essas regiões".

"Vamos fazer um plano especial de promoção para o Algarve e para a Madeira, no valor de dois milhões e 250 mil euros, que será feito em parceria com a Associação de Turismo do Algarve e a Associação de Promoção da Madeira para conseguirmos promover estes destinos, aumentar a oferta de transporte aéreo e de operação turística para alguns mercados emissores onde a Thomas Cook tinha mais importância. Desde logo o Reino Unido, mas também a Alemanha, a França, a Holanda, os países nórdicos ou a Polónia", anunciou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de