Governo assume saída de 1600 trabalhadores da TAP até ao final do ano

A informação foi confirmada pelo ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, assumiu a saída de 1600 trabalhadores da TAP até ao final do ano. A informação foi confirmada pelo governante numa audição na Comissão Parlamentar de Obras Públicas, no Parlamento, que ainda decorre.

A TAP tem 14 mil colaboradores e até agora já foram despedidos 1200 trabalhadores a que se juntam mais 400 até final do ano.

Na mesma audição, Pedro Nuno Santos garantiu que "não é a Comissão Europeia que está a forçar a redução da empresa", mas sim "o mercado".

"Nós não temos procura, infelizmente", lamentou o ministro das Infraestruturas. "Não podemos, não temos capacidade financeira no país - nem o Estado português - para manter artificialmente uma dimensão que não consegue ser sustentável, neste momento, no mercado."

O ministro garante também que tem mantido contacto com os trabalhadores e sindicatos "como poucas vezes acontecia no passado" para os manter a par do futuro do quadro de pessoal da empresa.

O Governo reservou um valor de 500 milhões de euros em garantias para a TAP, para que a empresa se possa eventualmente financiar no mercado, a juntar aos 1200 milhões de euros já aprovados em empréstimos, mas o ministro das Finanças, João Leão admitiu que o valor para 2021 pode ser superior aos 500 milhões de euros.

A pandemia de Covid-19 teve um impacto profundo nas operações da TAP que, à imagem do setor um pouco por todo o mundo, foi obrigada a paralisar a sua atividade durante vários meses.

Em 02 de julho, o Governo anunciou que tinha chegado a acordo com os acionistas privados da TAP, passando a deter 72,5% do capital da companhia aérea, por 55 milhões de euros.

A Comissão Europeia aprovou em 10 de junho um "auxílio de emergência português" à companhia aérea TAP, um apoio estatal de até 1.200 milhões de euros para responder às "necessidades imediatas de liquidez" com condições predeterminadas para o seu reembolso, entre os quais a apresentação de um plano de reestruturação até meio de dezembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de