Inflação atinge os 8%. É o valor mais alto desde 1993

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE) a inflação atingiu os 8% no mês de maio. Há quase 30 anos que os preços não subiam tanto.

A escalada dos preços voltou a bater recordes em maio ao atingir os 8%, mais 0.8 pontos percentuais do que no mês anterior. De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), há 29 anos que os preços não subiam tanto.

Depois de ter chegado aos 7,2%, em abril, os dados do INE, divulgados esta manhã, confirmam agora os 8% que tinham sido antecipados na estimativa rápida deste organismo, publicada há 2 semanas.

Pesam no aumento dos preços o valor dos alimentares não transformados - uma subida de 11,6% - e da energia, que está 27,3% mais cara. Neste segundo caso, seria preciso recuar 37 anos para encontrar uma oscilação tão grande. Mas, mesmo que este tipo de produtos não fosse considerado, a inflação teria atingido os 5,6% no mês passado - mais 6 pontos percentuais do que em abril.


Num caso e noutro, os dados situam-se muito acima dos 4% previstos pelo Governo para 2022.


Entre as despesas que mais encareceram, o INE destaca 2 classes. De um lado os custos com habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis, do outro os bens alimentares e bebidas não alcoólicas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de