Centeno não acelera reembolsos de IRS apesar da crise

Ritmo de entrega de liquidações estabilizou depois de um arranque com mais volume do que o normal, revela Mário Centeno.

A Autoridade Tributária (AT) já processou "seiscentos e trinta e três milhões de euros de liquidações que dão direito a reembolso" de IRS, afirma Mário Centeno em entrevista à TSF.

O ministro das finanças confirma que na campanha de IRS deste ano, cujo prazo de entrega decorre desde o início de abril, "nos primeiros dias houve um número superior ao período homólogo mas neste momento temos menos declarações entregues do que no ano passado".

O ministro das Finanças avança que "neste ano temos reembolsos de menor dimensão porque as taxas de retenção no ano passado foram reduzidas no âmbito da reforma do IRS, e portanto este ano vamos ter menos volume de reembolsos" e sublinha que "temos de levar isso em conta quando comparamos os valores em euros".

Quanto à velocidade dos reembolsos - que o CDS exige ser mais rápido - o governante garante que a AT está a "usar os mesmos padrões dos anos anteriores" e admite que no início da campanha houve "alguma dificuldade por causa do teletrabalho, até porque o número de declarações que entravam era muito superior ao do ano passado" mas garante que entretanto "isso alterou se e neste momento estamos no caminho certo".

Entrevista a Mário Centeno conduzida por Anselmo Crespo

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de