Novo Banco vai ter de pedir mais dinheiro ao Fundo de Resolução este ano por causa da Covid-19

António Ramalho revela que vai ser preciso mais capital este ano além dos 1037 milhões de euros que já recebeu.

O Novo Banco vai ter de pedir mais dinheiro ao Fundo de Resolução este ano. O presidente da instituição bancária, António Ramalho, justifica esta necessidade de mais capital face ao que estava previsto no início do ano com o impacto da pandemia da Covid-19 nas contas do Novo Banco.

"É inevitável que se tenha de fazer mais alguma coisa. Infelizmente, sem Covid, eu esperava que o nível de autofinanciamento fosse maior. Vai ser, com certeza, como já foi dito pelo presidente do Fundo de Resolução, previsivelmente menos forte", começa por explicar numa entrevista ao Jornal de Negócios e Antena 1.

António Ramalho revela que vai ser preciso mais capital este ano além dos 1037 milhões de euros que já recebeu.

"Nós no início do ano fazemos sempre uma previsão, entregamos essa previsão ao Fundo de Resolução que a conhece de antemão. A diferença deste ano é que entre a previsão que fizemos antes do Covid e a previsão que faremos depois do Covid - e que, aliás, já é pelo menos do conhecimento da comissão de acompanhamento - naturalmente é diferente. Neste momento, nós tínhamos um capital que esperávamos ir buscar antes do Covid, há um capital que estimamos que possamos ter que necessitar no final do ano depois do Covid", sustenta.

António Ramalho não quis avançar com qualquer número neste momento sobre qual o valor de capital necessário, mas o Novo Banco ainda tem disponíveis 912 milhões de euros no Mecanismo de Capital Contingente para a recapitalização da instituição até 2026, ou seja, o Novo Banco já pediu ao Fundo de Resolução perto de 2,9 mil milhões de euros do total de 3,89 mil milhões, no âmbito do mecanismo de capital contingente.

Apesar deste pedido agora publicamente anunciado, ainda esta semana o Governo disse que o orçamento suplementar não prevê nenhuma verba para uma injeção adicional no Novo Banco, este ano, apesar de já se saber que os rácios de capital do banco estão a sofrer uma deterioração devido ao impacto da Covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de