PCP considera insuficiente proibir empresas com precários de prestarem serviços ao Estado

O Conselho de Ministros deve aprovar nesta quinta-feira a Agenda para o Trabalho Digno. A proposta de lei não reúne o acordo dos parceiros sociais.

O PCP considera que a a medida da Agenda do Trabalho Digno que vai impedir as empresas com precários de prestarem serviços ao Estado é insuficiente. Em entrevista à TSF, a deputada comunista Diana Ferreira defende que a proposta que deverá ser aprovada esta quinta-feira em Conselho de Ministros "não resolve a questão estrutural de fundo da precariedade de muitos trabalhadores da administração pública".

Diana Ferreira lembra que "há muitos trabalhadores da própria Segurança Social que são contratados por empresas de trabalho temporário ou empresas de outsourcing há vários anos".

A deputada acrescenta que há muitos trabalhadores "há mais de dez anos nesta situação, quando deveriam estar integrados na própria Segurança Social".

O Conselho de Ministros deve aprovar nesta quinta-feira a Agenda para o Trabalho Digno. A proposta de lei não reúne o acordo dos parceiros sociais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de