TAP com mais de 120 milhões de euros de prejuízo no primeiro trimestre

De acordo com a companhia aérea, "os principais indicadores operacionais ficaram moderadamente abaixo dos níveis do trimestre anterior".

Os prejuízos da TAP S.A. reduziram-se no primeiro trimestre deste ano para 121,6 milhões de euros, face ao valor negativo de 365,1 milhões de euros obtido em igual período do ano passado, indicou esta sexta-feira a transportadora, em comunicado.

Na nota, publicada na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a TAP referiu que "o resultado líquido registou uma melhoria material quando comparado com o 1T21 [primeiro trimestre de 2021], com a perda líquida a diminuir 66,7% para -121,6 milhões de euros, apesar do impacto líquido negativo das diferenças cambiais de 14,7 milhões de euros, em resultado da depreciação do EUR [euro] face ao USD [dólar], com um forte impacto nas rendas futuras e, portanto, 'non-cash' neste período, parcialmente compensado pela valorização dos 'recebíveis' do Brasil, por via da apreciação do BRL [real] face ao EUR".

De acordo com a TAP, no trimestre, "os principais indicadores operacionais ficaram moderadamente abaixo dos níveis do trimestre anterior (4T21), o que é explicado pela sazonalidade da indústria da aviação -- o 1T [primeiro trimestre] é tipicamente o trimestre mais fraco".

Ainda assim, referiu, "a atividade apresentou melhorias significativas quando comparada com o primeiro trimestre de 2021 e demonstrou que a empresa está a retomar os níveis operacionais pré-pandémicos de 2019 de forma consistente e progressiva".

Neste contexto, "o número de passageiros transportados aumentou mais de 5x [vezes] no 1T22, em comparação com o mesmo período de 2021, progressivamente alcançando 62% dos níveis do 1T19 e refletindo a contínua recuperação da procura. Adicionalmente, durante este período, a TAP operou 3x mais voos do que no 1T21, o equivalente a 68% das partidas do 1T19", destacou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de